Arquivo mensal: Fevereiro 2013

Editorial – Nº 610 – 15/2/2013

maltez

Caro leitor

Vamos iniciar um novo trabalho.
Um trabalho que queremos profundo, abrangente, esclarecedor e imparcial.
Com o aproximar das eleições autárquicas no final deste ano, cremos que, como órgão de comunicação social local e regional que somos, temos um papel importante a desempenhar neste processo, oferecendo aos nossos leitores a informação relevante relativamente às caras, às pessoas e aos projetos que ao longo dos próximos meses serão apresentados e sobre os quais os nossos leitores serão chamados a votar.
Dentro das nossas limitações e das limitações de cada edição deste jornal, e até do número limitado de edições até ao período eleitoral, procuraremos fazê-lo da forma mais abrangente e mais plural possível.
Como temos vindo a demonstrar, interessa-nos informar os nossos leitores com verdade e com clareza. Não temos qualquer interesse em novelas, muito menos em propagandas baratas.
No entanto, o desafio que isto representa para o jornal, estou certo, não será fácil. Até porque a vida e o objeto deste jornal não se pode resumir ao ato eleitoral que se avizinha, muito menos o podem as necessidades de informação dos nossos leitores.
Daqui, e porque queremos tratar de forma igual todos os candidatos e todos os partidos, aguardamos o contacto dos diferentes partidos e dos diferentes candidatos, no sentido de agilizarmos as próximas edições do Renascimento da melhor forma possível.
A nossa abertura, para este efeito, será total.
Poderá, de facto, não ser fácil levar a cabo esta empresa. Contudo, estou convicto que, com o bom senso de todos, conseguiremos prestar-lhe a si, caro leitor, também neste âmbito, mais um bom serviço.

Um abraço

 

Editorial – Nº 609 – 1/2/2013

maltezCaro Leitor,
É com uma enorme satisfação que hoje damos à estampa uma nova e, acreditamos, melhorada imagem do nosso Renascimento.
Desde que assumimos o desafio que esta empresa do
Renascimento representa para cada um de nós, desde a
primeirísima hora, temos procurado honrar o trabalho e a
memória de todos os que nos antecederam, trabalhando
com rigor, seriedade, isenção e transparência, ao mesmo tempo que procuramos ser cada vez mais úteis e cada vez mais significativos na vida dos nossos assinantes, anunciantes e leitores, mas também procurando ser parceiros ativos da comunidade e da região onde estamos inseridos.
O Renascimento assinalou, no passado dia 20 de janeiro, o seu 86.º aniversário. Foram 86 anos riquíssimos.Este jornal é património desta comunidade. Está-lhe entranhada e ambos são indissociáveis.
Mas projetamo-nos agora para o futuro. Para os próximos 86 anos, quem sabe…
Da parte do Sr. Serafim Tavares, enquanto administrador, tenho visto e vejo a maior dedicação e empenho no sucesso deste jornal. E tenho visto e sentido também
a satisfação dos pequenos passos que vamos dando, a satisfação das pequenas vitórias que vamos alcançando, devagar, devagarinho, mas de forma sólida e consistente, ao mesmo tempo que vamos apreendendo melhor esta
nova realidade. Da minha parte, enquanto diretor, tudo farei para que
possa continuar a olhar para esta casa como uma casa séria, fiável e confiável, com uma postura isenta e imparcial e com conteúdos cada vez mais ricos e cada vez
mais interessantes e importantes para si, para a sua família, para a sua empresa, para a nossa comunidade.
Esperamos ser do seu agrado mais este pequeno passo que damos hoje, com esta imagem mais mais leve e mais quente que levamos até si.
É este o caminho que queremos seguir sempre… Aquele que nos leva mais perto de si.

Um abraço
Aníbal Maltez