Arquivo mensal: Junho 2015

EDITORIAL Nº 664 – 15/06/2015

SR

Caro leitor,
Quando crescemos com os olhos postos no horizonte temos mais de meio caminho andado para o sucesso. Esta perspetiva é particularmente relevante quando é aplicada à coletividade da população. Uma das medidas que refletem esta atitude é quando as entidades públicas defendem uma indústria com abundância nos meios locais, pois é um convite direto ao emprego, endereçado a todos e sem nome no envelope. Assim, é garantido o enriquecimento local enquanto assegura o bem-estar coletivo, sem os grandes esforços que outros concelhos fazem na ausência desta postura. Ao longo de mais de meio século foi assim no concelho de Mangualde, onde tem proliferado a indústria. Neste planalto beirão foi sempre esta a alavanca da cidade e em segundo plano a agricultura. Nisto, ao longo de uma geração se viveu sem grandes receios do futuro e sempre houve espaço para as mais variadas opções de vida. Durante todos estes anos e chegados ao presente ouvimos falar da fábrica Citroen, agora PSA, alternadamente por bons e maus motivos, por vezes por rumores de que fecha. Esta empresa, com mais de meio século de existência, já conseguiu ficar marcada no coração de muitas famílias, que viram nascer muitos filhos que hoje também dão o seu contributo para a continuação da mesma. Por entre trabalhadores universitários e outros não, coloco a questão se o vencimento destes chega para sustentarem a formação dos filhos, caso estes tenham o desejo e vontade de seguir um curso académico. Será que têm a mesma capacidade de o fazerem que gerações passadas? Já dizia meu pai que “mudam-se os ventos, mudam-se os tempos” pelo que, se a resposta se confirmar um ‘não’, outras regalias terão de ser asseguradas, nomeadamente a efetividade dos trabalhadores quando mais devida. Tratam-se de vidas que dependem bastante da estabilidade que esta empresa oferece, de pessoas que não se especializaram e é aqui que dão o seu melhor, vivendo no curto prazo com esperança que seja o longo prazo. Ora, assim, não há condições para estabilidade emocional e pessoal. Quando nos queixamos da falta de natalidade são estas diferenças que contariam, pois em nada se criam condições para os casais terem dois ou três filhos, com a paz de espírito e sustentabilidade de os poder criar. Na falta do governo, têm de ser as grandes empresas a dar o primeiro passo, pois ao menos elas são apoiadas pelo governo. A PSA sempre foi e será um símbolo da cidade de Mangualde e a marca Citroen também é a marca de Mangualde, o que é investimento em Mangualde. Falar de Citroen é falar de Mangualde, pelo que foi com alegria que no passado dia 5 de Junho de 2015, assisti ao anúncio de mais um investimento de 50 milhões para renovar e preparar a PSA para um futuro mais longínquo e os nossos jovens poderem assim viver com olhos no horizonte. É evidente que nem tudo gira em torno da PSA, mas é ela que muitas vezes nos dá alento quanto ao futuro de Mangualde, muito graças aos seus trabalhadores que são competitivos e às suas gerências astutas. Parabéns a todos e ao governo por continuarem a apostar nesta fábrica de futuro.
Um abraço amigo,

TEMPO SECO

663

O Azar Existe?
Creio que o azar governa as nossas vidas, de uma forma muito mais significativa do que pensamos, ainda que a grande maioria das pessoas resista a aceitar esta ideia. Isto, e porque como dizia Ludwig Wittgenstein, “encaixamos tudo o que percebem os nossos sentidos, num molde predeterminado pelo nosso cérebro”. Mas, as coisas não são o que parecem ser em muitas ocasiões.
Tornar-se assinante para continuar a ler…

CONSULTÓRIO

dr. raul

CONJUNTIVITE
A conjuntivite ou reacção inflamatória da conjuntiva é muito frequente e pode ser devida a numerosas causas (viral, bacteriana, alergia, corpo estranho, produto químico). A conjuntivite é benigna, a maior parte das vezes, sem consequências sobre a visão e cura, habitualmente, com um tratamento médico simples. No entanto, a conjuntivite pode recidivar, donde a importância de seguir correctamente o tratamento, assim como as regras de higiene associadas, porque algumas conjuntivites podem ser contagiosas.

Tornar-se assinante para continuar a ler…