Arquivo diário: 3 de Novembro de 2015

Tertúlia ‘Sorrimos ao Cancro’

CANCRO MAMA

MANGUALDE DESMISTIFICOU O CANCRO DA MAMA

DE UMA FORMA DESCONTRAÍDA E INTIMISTA

EDIL MANGUALDENSE JUNTOU-SE A ESTA ACÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO

No passado sábado, 31 de outubro, o Salão Nobre da Câmara Municipal de Mangualde foi palco da tertúlia ‘Sorrimos ao Cancro’, uma iniciativa integrada no movimento ‘Outubro Rosa’. O Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, juntou-se a esta ação de sensibilização que tinha como objetivo desmistificar o cancro da mama de uma forma descontraída e intimista, sem constrangimentos ou tabus.

Foi um momento de partilha e reflexão, onde histórias contadas na primeira pessoa, de quem presenciou ou conviveu com doentes oncológicos, trouxeram emoção a esta sessão. Foi ainda apresentado o livro “Cancro com Humor” da autora Marine Antunes que aparece de forma bem-disposta e descomplexada transformando a “dor” em “magia” e em “felicidade”.

Foi há 25 anos que se começou a fazer o rastreio do cancro da mama. Anualmente são detetados cerca de 6 mil novos casos de cancro da mama em Portugal, dos quais, 1500 são fatais. Desde a criação do laço rosa, o símbolo de luta contra o cancro da mama, que população, empresas e entidades locais se juntam em prol de uma consciencialização para a prevenção e diagnóstico precoce da doença.

EDITORIAL Nº 672 – 1/11/2015

SR

Caro leitor

O dia de finados é um dia marcante para muitas famílias, com recordações dos seus entes queridos. Fazemos romaria até ao cemitério, onde muitas vezes só restam as cinzas de quem já amamos e é aqui que se chora a saudade. Muitos com uma fé inabalável enchem os túmulos de flores, alguns nem se lembram de quem lhes deu vida, outros decoram todos os ornamentos porque o vizinho assim fez. Estes vão só pelo ditado “na terra do bom viver, faz como vires fazer”, porque nestes casos não é pouco comum que na vida do seu ente querido e quando este necessitava de apoio, o coração estava duro. E duro continuou. Como disse alguém um dia “enche corações de amor e não túmulos de flores”. Se gostas de alguém diz-lhe em vida irmão, em vida.
A família não é como os amigos que são escolhidos por nós ou descartados se deles não gostarmos. A família é-nos imposta e temos o dever de olhar por ela porque é o mais próximo de nós mesmos que temos. A família é e deve ser a pedra, o esteio, onde se constrói a casa e tudo o que faz parte da vida. É em família que se resolve, que se afinam pormenores que mesmo parecendo insignificantes são grandes remédios para o caminho que a vida tão independentemente nos traça. Numa família bem construída, podem vir tempestades, inveja ou ódio que nada a demove de continuar com uma fé em si inabalável. Porque quem só pratica o bem, vive e continua a viver a dar valor às coisas importantes que é o que damos uns aos outros nesta vida, dando alma a nós mesmos enquanto damos a outros.
Neste período, temos a feira de Todos os Santos, mais conhecida como Feira das Febras. Vamos tornar Mangualde grande e celebrar-nos, recebendo bem os forasteiros como já é apanágio dos mangualdenses. Isto porque Mangualde bem merece e bem precisa. Uma cidade que está bem localizada neste planalto beirão e pode ser um centro de progresso. A localização é o primeiro passo, que facilmente mas com trabalho pode ditar o desenvolvimento local. É preciso tirar vantagem dela e apostar na radicação de empresas, que também querem estar bem localizadas.

Um abraço amigo,

O DIA DE SÃO MARTINHO

juiz
Como é do conhecimento comum, na data de 11 de Novembro festeja-se o dia de S. Martinho.
A história de S. Martinho é também sobejamente conhecida. Sendo filho de um oficial do exército romano, nasceu na cidade de Sabaria (Panónia, região situada na atual Hungria), por volta do ano 316. Quando atingiu a idade de 15 anos, o pai alistou-o, contra a sua vontade, na cavalaria do exército romano, tendo partido para a Gália (França).
Tornar-se assinante para continuar a ler…

SANFONINAS

dr. jose

Uma doação ainda hoje intrigante!
Quando, em Janeiro de 2011, iniciei a minha colaboração – até agora (privilégio meu!) ininterrupta – no Renascimento, a opção temática inclinou-se para o património cultural mangualdense e, de modo mais específico, para o que os Romanos por aqui deixaram, há dois mil anos.
Tornar-se assinante para continuar a ler…

DIA DE FIÉIS DEFUNTOS

defuntos
O dia de Fiéis Defuntos ou dia de Finados, em que os mortos são relembrados pela Igreja Católica e pela comunidade, celebra-se no dia 2 de novembro.
Este ano, e porque o dia de Todos os Santos, 1 de novembro, coincide com o domingo na maior parte das paróquias do nosso concelho a exemplo do que acontece por todo o país, as visitas ao cemitério realizam-se neste dia, até porque, há uns anos atrás o 1 de Novembro era feriado e facilitava as visitas neste dia.
No dia de finados as pessoas dedicam um pouco mais de tempo aos seus entes queridos que já partiram e para muitos, este dia é destinado às visitas aos cemitérios, onde oram e passam algum tempo junto do túmulo de quem já partiu.