Arquivo mensal: Dezembro 2016

EDITORIAL Nº 698 – 15/12/2016

foto editorialfinal
Caro leitor
Neste orçamento para o ano de 2017 fica claro que este governo utiliza a técnica da manta, cobre de um lado e destapa do outro lado.
Se o país não é competitivo e não produz como é que corta nos impostos e como dá aumentos? Claro que é mentira. Simplesmente tira de um lado e põe do outro e aproveita a comunicação social para transmitir só o que os Portugueses gostam de ouvir. O mal, que são os impostos, ficam pela calada.
Fala de ambiente porque é uma preocupação de toda a humanidade, mas só aqui corta 178 milhões. Ao Instituto de reabilitação urbana corta mais 46 milhões e os centros históricos estão velhos e velhos vão continuar. Na saúde, em aquisição de bens e serviços, corta 55 milhões. Na Agricultura, este governo com a redução orçamental em projetos de investimento do setor agrícola, deixa este ramo regressar à austeridade e com nova taxa nos refrigerantes com açucar, isto porque os políticos de agora só sabem pegar na tesoura da poda.
Este governo esquece o aumento a 1 milhão de Portugueses com pensões mais baixas; e nega a oportunidade a muitos jovens e trabalhadores desempregados com um corte de 158 milhões de euros no próximo ano em formação.
Na economia, a geringonça não fomenta a atração de investimento, mas penaliza os setores mais dinâmicos da economia com mais e mais taxas. Na justiça, sobre o registo de identificação há uma base de dados que já conta com mais de 6 mil entradas e depois da contestação parlamentar fica à vista a sua relevância na prevenção de crimes sexuais, nesta base de dados também faz parte Mangualde.
É por tudo isto que o governo não é capaz de preparar o futuro dos Portugueses.

Abraço amigo,

IMAGINANDO

francisco cabral
Creio, dentro do que imaginei, ter dado um pormenor do Universo.
E se o aprofundarmos ?
Talvez pudessemos começar pelas Leis que O regem. E aí está outra vez a minha imaginação:
Conforme nós estipulamos regras em nossos lares, assim o Universo possui Leis que são imutáveis. Não existem caminhos, apenas o caminho.
Temos como principais 21 Leis, mas observemos algumas:
Uma delas mencionei na parte 3:
-A LEI DA ATRAÇÃO: Atraimos aquilo que focamos. Baseando-nos nesta Lei temos que estar atentos no que pensamos. O pensamento é uma frequência, que emite ondas que sintonizam e alcançam o nosso objetivo, mas para quem não saiba, volta à fonte que o pensou, ou seja à sua origem. Aí a frequência vibratória é mais ampla, porque no retorno (seja boa ou menos boa, conforme o nível de sintonia) acumula todas as vibrações que enviou e captou no percurso, quer sejam suas ou não, porque mais uma vez afirmo: A energia é una.
A LEI DA MANIFESTAÇÃO: Tudo o que foi criado, existe antes na Mente do Todo. Ele determina o intangivel, para que se manifeste no Universo tangível. (como mencionei na parte 3). Ele é uno, tudo deriva Dele. Para uma melhor compreensão, à medida que a consciência evolui, vai percebendo que há uma Lei proveniente de um mesmo princípio que rege toda a manifestação, e é por isso que o que é em baixo se espelha com o que é em cima e vice-versa. (Fiz esta referência na parte 2 )
LEI DO AMOR INCONDICIONAL: Todas as Leis que regem o Universo originam desta Lei sendo posteriormente codificadas. A sua maior beleza está, no dar sem pedir ou esperar nada em troca, livre de medos. Sendo um Amor Universal, ajuda nas relações amorosas, porque vai buscar o mesmo Princípio. No entanto é abstrata porque sendo incondicional abraça sem qualquer distinção.(Ex: tanto amo o meu familiar mais próximo como a pessoa ou entidade que vive noutro continente ou em qualquer parte do Universo e até um animal, seja qual for a espécie).
O que frequentemente e na sua maioria chamamos de amor, não o é;
Trata-se de uma obseção, imposição ou interrupção que não está em consonância com esta Lei. Ela não permite que alguém entre no espaço do outro. Cada um tem o seu caminho e há que respeitá-lo. Tem um dever a cumprir, e só atuaremos se nos for pedido auxílio. Aí sim, pela Lei do Amor incondicional somos obrigados a ajudar, sem nada impôr: Até lá, estará em condições de continuar a sua missão sem qualquer interferência. Contudo, em situações muito difíceis, (se alguém mesmo não pedindo ajuda e sem interferirmos no seu caminho) pudemos ajudá-lo focalizando-lhe energia, iluminando sua vontade para conseguir com êxito o que se propôs fazer: Mas, e só apenas depende dele.
LEI DA AFINIDADE: O que nos acontece não é por mero acaso. O acaso não existe. Talvez fosse bom interiorizarmos esta Lei e pensarmos um pouco nela.
LEI DA GRATITUDE: Quanto mais damos, mais recebemos, porque tudo no Universo é dinâmico, nada é estático. Podemos também, chamar-lhe a LEI DA RECIPROCIDADE. Não precisamos dar para esperar receber, e se assim o fizermos não vamos acrescentar nada. Basta-nos pensar, enviando a Energia para determinado objetivo , agradecer como realizado e aguardar o momento que o Universo se manifeste.
LEI DA CAUSA E EFEITO: Esta Lei é muito objetiva: Todo acto praticado a outra Entidade, seja qual for, causa um efeito. Se levarmos sofrimento a uma Entidade ou qualquer outro ser vivo, o efeito será de uma vida vazia e infeliz; Se pelo contrário levarmos felicidade e esperança alcançaremos uma vida feliz. Não tenhamos dúvidas que o Universo actuará: É uma das suas Leis irrovogáveis. O livre arbítrio que nos é concedido , terá que ser bem ponderado, porque está ao abrigo desta Lei.
E para terminar esta parte, pergunto:
Sendo o Todo Perfeição, porque razão há Entidades com vida diferente: porque alguns têm muito e outros pouco, porque uns são felizes e outros menos felizes?
Na minha imaginação, oportunamente darei uma resposta.
No entanto pensemos um pouco nesta última Lei .
Caro leitores, fico-me por aqui.
Um abraço de amizade

Meus emails para quem queira dialogar:
fjcabral44@sapo.pt ou fjcabral44@hotmail.com

TEMPO SECO

663
Bailundo Minha Paixão
Quis o feliz acaso que no retorno a Angola, fosse parar ao Bailundo. Sempre evoquei que Angola é a terra do meu coração. Muitos pensam que é um desabafo como justificação de tal expressão. Todavia, a realidade é bem diferente e eu sempre fui mais feliz, nestas terras africanas, que na terra onde nasci. O livre arbítrio, se existe, não é pleno, e se não podemos escolher onde nascer, deveríamos, pelo menos, poder decidir onde morrer.
Bailundo é uma cidade média, no contexto angolano. Situada na província do Huambo dista cerca de 75 Km de Huambo cidade. Terra acolhedora de gente laboriosa, corajosa, com muito afecto e arreigada às suas ancestrais tradição. O Bailundo sempre foi assim: cordial, destemido e sofredor. Daí, que tenha sido um dos reinos angolanos que mais se evidenciou na resistência à ocupação colonial, e foi também uma das regiões mais fustigada pela guerra civil, que durante quase trinta anos flagelou Angola.
É talvez a região de Angola, aquela que mais me tocou na alma e por quem nutro uma profunda paixão. Não era por acaso que gracejava com, a então, Administradora Municipal Edith, e lhe dizia: – que por este amor consentido, deveria ser distinguido como cidadão honorário do Bailundo-. Contudo, o que dizia era a brincar mas, o sentimento é genuíno… Isso garanto eu.
Um pouco afastada da cidade, situa-se a Missão Católica da Hanga. Não é para falar da missão em si mas, do orfanato que está sob tutela desta missão, e onde são acolhidos uma boa parte dos órfãos da região. Aqui têm o seu lar, a sua escola e a assistência sanitária, dentro da intervenção que é possível exercer, e muito limitada pelas adversidades próprias, de contingência geral, vividas naquele país.
Apesar do infortúnio da vida dos meninos que lá são acolhidos, e das próprias carências de subsistência diária, todas as vezes que me desloquei àquele local, não vi ninguém infeliz. Todos se ocupavam das suas tarefas e das suas brincadeiras quotidianas, com a maior felicidade e alegria estampadas nos seus rostos. Numa percepção evidente de que não é preciso muito para ser feliz. Dava gosto vê-los assim. A sua alegria era contagiante, e ninguém de lá saía triste, bem pelo contrário. A irmã Maria, chefe do orfanato, bem como outras irmãs, cujo nome já não recordo, tratavam–os como dedicadas mães tratam os seus filhos. Talvez a opção de vida religiosa que tomaram tivesse esse sentido de vida, e tinham neles os seus próprios filhos.
Ninguém me pedia nada… Mas, sempre que lá ia contribuía com um pequeno donativo, ao alcance das minhas possibilidades. O pouco que dava, em nada se comparava com o muito que recebia. Nesses momentos pensava: no que muitos esbanjavam, na vã tentativa, de obterem a felicidade. A felicidade não se compra. Ali estava o melhor testemunho desse facto: com tão pouco… E tão felizes!… Que grande lição de vida aqueles meninos nos ensinam. Ás vezes exibimos grandes argumentos selectivos e imprudentes, esquecendo, um pouco, aquilo que deixamos para trás.
Um bom Natal para todos.

SANFONINAS

dr. jose
Mais uma injecçãozinha, vá lá!
Achei piada. O ecrã estava dividido em quatro. Na parte de cima à esquerda, a foto de um instantâneo do jogo mudava de vez em quando. Por baixo, um vídeo, sempre o mesmo, a mostrar o treinador de uma das equipas a andar, nervoso, de um lado para o outro; dava uma impressão de realidade (mas já fora e repetia-se, repetia-se…) Em cima, à direita, a locutora ia relatando o embate (não tinha o canal direitos de transmissão directa). Por baixo, o painel de comentadores, que iam reagindo às jogadas.
O que mais me chamou a atenção foi esse truque de mostrarem sempre a mesma sequência dos passos do treinador para o adjunto e do adjunto para o banco, irrequieto. E lembrou-me, de imediato, «the best video you will ever see», que me haviam enviado não há muito e já tinha 22 milhões de visualizações e 427 506 partilhas: chama-se «Shrimp: the disgusting truth» (camarão: a verdade repugnante) e foi distribuído pela gary-tv.com, um canal que pugna pela defesa da vida animal. Vê-se ali o senhor num suposto laboratório do Vietname (um dos 5 maiores exportadores de camarões!…) a dar sucessivas injecções, três em cada camarão que lhe passam. Injecta-lhes uma mistura de glicose, gelatina e CMC (carboxymethyl cellulose), tudo para os tornar mais… apetecíveis!…
Recebi, há tempos, um outro vídeo, em que se mostrava, também num país do Extremo Oriente, como se fazia couve lombarda a partir de substâncias químicas, exactamente com o mesmo aspecto e o mesmo gosto das cultivadas no campo…
Recordo as brilhantes lições do Prof. Jorge Paiva – já lá vão trinta anos! – a contar-nos, por exemplo, das manipulações genéticas dos cereais e como, por detrás do milho híbrido (se não erro o exemplo), estava todo um processo que lhe alterava por completo as propriedades.
Todos nos apercebemos da diferença entre a laranja que colhemos no nosso quintal e a que compramos no supermercado: esta última, dois dias depois, já não se pode comer. E o pão? Minha avó cozia pão uma vez por semana, para nós e para os vizinhos, e chegava aos oito dias com a mesma frescura e qualidade. Hoje? Compras num dia e dois dias depois tem bolor!…
Por isso – e, claro, por outros factores mais que se acumulam –, a senhora de 41 anos começa, de repente, a ter formigueiros nos pés, depois nas mãos, depois no peito e vai de urgência para o hospital com todos os músculos sem força alguma e fica paralisada por completo, perante a estupefacção de todos. Ou o amigo, que nós víamos a vender saúde e começa, de um momento para o outro, a sentir-se cansado, cansado, sem motivo aparente e… já está a fazer químio e aguarda transplante de medula…
É triste falar disto em vésperas de Natal; importa, porém, que também a pausa da quadra natalícia se aproveite – com serenidade e tempo – para uma reflexão sobre nós, os nossos e aquilo que nos rodeia. A recuperar forças para o testemunho que precisamos de dar!

CONSULTÓRIO

dr. raul
PODE O FRIO AGRAVAR ALGUMAS DOENÇAS?
Se o tempo climático, por enquanto, não nos tem trazido grandes frios, a verdade é que eles devem estar a chegar! Dizem as previsões que este Inverno vai ser particularmente duro!
E, em período de grande frio, o nosso organismo mobiliza-se para lutar contra a baixa de temperatura. As reacções que o frio origina são susceptíveis de interferirem com algumas doenças, nomeadamente cardíacas ou respiratórias. O mesmo acontece com alguns medicamentos.
O frio agrava algumas doenças
Quando começa a fazer muito frio o corpo aumenta, por todos os meios, a sua produção de calor para manter uma temperatura corporal adequada. Para além dos arrepios (reflexos da actividade muscular) e de um aumento geral do metabolismo observa-se uma vasoconstrição cutânea (diminuição da circulação do sangue à superfície da pele) e um aumento do ritmo cardíaco.
Um período de grande frio é susceptível de agravar algumas doenças pré-existentes, nomeadamente cardiovasculares e respiratórias, paralelamente com o risco de acidentes agudos como a hipotermia e os enregelamentos.
Alguns medicamentos modificam as nossas defesas contra o frio
Do mesmo modo, alguns medicamentos, com grande frio, podem provocar ou agravar os sintomas ligados ao frio. Temos o caso de alguns medicamentos que actuam sobre o Sistema Nervoso Central e que podem impedir este de desencadear os arrepios e os calafrios, ou a diminuição da circulação sanguínea à superfície da pele. Existem, ainda, outros medicamentos que podem ir contra o organismo na sua reacção contra o frio. É o caso, por exemplo, de alguns tratamentos contra a hipertensão arterial ou a angina de peito, mas também os anti-epiléticos, os neurolépticos e medicamentos que actuam sobre a vigilância.
Quais as pessoas de maior risco?
As pessoas de idades no extremo oposto da vida, as crianças de 0 a 2 anos e os idosos com mais de 70 anos.
As pessoas com doenças cardíacas ou respiratórias, como a asma, o hipotiroidsmo, doenças neuropsiquiátricas ou uma infecção respiratória.
Os indivíduos portadores de sequelas de um acidente vascular cerebral, de um traumatismo cerebral, de uma paralisia…
As pessoas mal nutridas.
Os trabalhadores ao ar livre.
Não interromper o tratamento de moto próprio, nem modificar as doses
Em todas as situações não interrompa o tratamento por sua iniciativa, nem modifique as doses, porque pode correr o risco de eventuais complicações ligadas à paragem da medicação ou à doença que não é mais tratada.
À mais pequena dúvida convém pedir conselho ao médico.
Algumas recomendações contra o frio
Em período de grande frio, limite os seus esforços físicos.
Evite os esforços bruscos e as passagens rápidas do quente ao frio.
Antes de sair agasalhe-se com roupas quentes e cubra bem as extremidades (cabeça e mãos). Cubra igualmente o seu nariz e a boca para respirar o ar menos frio.
Contrariamente a certas ideias pré-concebidas, o consumo de álcool não aquece. Pelo contrário, o álcool agrava a hipotermia, entorpece e faz desaparecer os sinais de alerta do frio.
Não sobreaqueça a sua casa mas aqueça-a normalmente e assegure-se que é bem ventilada para evitar qualquer risco de intoxicação com o monóxido de carbono, no caso de usar lareira ou braseira a carvão.
E-mail: amaralmarques@gmail.com

UMA QUESTÃO DE SAÚDE

FullSizeRender
Rodrigo

Quido Pai Natal!

Este Natal, o Rodigo não qué pendas, daquelas com papel colorido e lacinhos.
Este Natal qué uma coisa bem mais especial e muito bonita.
Esse pesente é o maior de todos os que recebi até hoje, nunca antes te pedi um pesente tão gande.
Mas eu sei que és generoso, foi o que ouvi dizer…
Não qué binquedos, nem livos, nem cds de música, nem roupa, nem bicicleta, nem patins.
Este ano o Rodinho qué que os papás binquem mais comigo, pode ser com os binquedos que já tenho, ou mesmo sem binquedos nenhuns, qué que os papás me leiam os livos que já tenho, cantem comigo as músicas que apendi na escola, me calcem um par de sapatilhas que também já tenha, me vistam um fato-de-teino dos que já tenho e que me levem a correr, andar de bicicleta ou de patins.
Bem, quido Pai Natal… eu disse que não quia embulhos nem lacinhos, mas… se quiseres… até podes embulhar os papás com papel colorido e lacinhos… E levá-los a voar no teu trenó, mas depois deixa-os na minha casa, eu deixo a porta aberta, para não se sujarem na chaminé.

Rodigo

O Rodrigo precisa de tempo de qualidade com os seus papás ou, na falta destes, aqueles que assumam o papel de pais. Ele e todas as crianças do mundo.
O tempo de qualidade que passa com os seus filhos é fundamental na construção da sua identidade, personalidade, solidificação de laços afetivos e no desenvolvimento psicomotor da criança.
Tente encontrar em cada dia pelo menos uns poucos minutos para se dedicar aos seus meninos, um pouco para brincar, um pouco para os acompanhar nas suas tarefas escolares e um pouco para os fazer também a eles sentirem-se integrados na família e participarem, dentro dos possíveis e sem os colocar em risco, nas tarefas domésticas.
Nem sempre é fácil, mas no final do dia sentir-se-ão todos mais realizados e felizes.

Mais de Duas Centenas de Nadadores no Circuito Municipal das Escolas de Natação

No passado domingo, dia 11 de dezembro, realizou-se a 3ª concentração do Circuito Municipal das Escolas de Natação. A iniciativa decorreu na Piscina Olímpica do Forlife, em Viseu, onde participaram 19 Escolas de Natação, representadas por 206 nadadores, tendo a Escola Municipal de Natação de Mangualde obtido 76 pontos.
Na classificação geral, a Escola de Natação de Castro Daire mantém o 1º lugar, enquanto a Escola Municipal de Natação de Mangualde ocupa a 4ª posição. A próxima concentração terá lugar no dia 21 de janeiro de 2017, nas piscinas de Castro Daire.
A Câmara Municipal de Mangualde, enquanto Comissão Organizadora deste projeto intermunicipal deseja a todos os atletas, treinadores, árbitros e acompanhantes um Feliz Natal e um próspero Ano Novo

Hardmetalfest

O Histórico festival de Metal de Mangualde, Hardmetalfest regressa no dia 7 de Janeiro na associação cultural de Santo André em Mangualde.
O festival de Heavy Metal mais antigo português tem o elenco incomparavelmente mais forte de sempre ou não fossem as estreias em Portugal dos lendários ingleses TYGERS OF PAN TANG, banda de heavy metal que influenciou nos anos 80 bandas como Metallica, entre outros.
Os germânicos HOLY MOSES, banda de thrash metal de culto também faz a sua estreia em Portugal, a banda liderada por Sabina Klassen irá concerteza compensar os fans portugueses pelo tempo de espera com a sua garra e determinação.
Os ANCIENT RITES da Bélgica são outro dos nomes sonantes e de culto para os mais extremos, com nuances de folk misturadas com um black/thrash à maneira antiga. Há vários anos que a banda não toca em Portugal e isso será de certeza mais um motivo de interesse.
De Inglaterra e mais melódicos estreiam-se também por cá os SOLSTICE uma banda que tem uma legião de fans da onda epic doom metal contrastando com a sonoridade brutal dos Finlandeses CONVULSE ou dos espanhóis BLOODHUNTER.
De Portugal marcarão presença os THERIOMORPHIC, DESTROYERS OF ALL, MACHINERGY, ESTADO DE SÍTIO, DERRAME, HUMANART E SHORYUKEN.