Arquivo diário: 3 de Janeiro de 2018

EDITORIAL Nº 722 – 1/1/2018

serafim tavares
Caro leitor
Ao longo destes anos você foi um leitor assíduo e amigo do Jornal Renascimento. Acreditou e acredita no nosso trabalho. Obrigado por essa confiança. Trabalhamos também e sempre para esse fim: confiança, verdade e honestidade.
Chega mais um Ano Novo – 2018. Vamos renovar todos os propósitos de o bem servir sempre com o intuito de informar com rigor o desenvolvimento de Mangualde e esperamos, também, que os nossos governantes assim procedam. O jornal Renascimento sempre foi e continua a ser a História de Mangualde; o Jornal não está à mercê de um “delete” ou de um volta atrás. É um arquivo oficial. Presentes e vindouros quando quiserem a História vêm ao arquivo do Renascimento ou à Torre do Tombo em Lisboa e está lá o Renascimento com o que foi possível explanar sobre a nossa terra.
Uma grande parte do desenvolvimento de Mangualde deve-se a este jornal quase centenário.
Ao longo de 91 anos de história, muitas subidas e descidas atravessou. Alguns governantes deste nosso concelho assim como ainda hoje, o quiseram linchar. A Rádio Voz de Mangualde acabou e este Jornal, não fosse o meu sacrifício e de todos que o ajudam, já tinha sido extinto, pois este executivo à semelhança de outros tudo faz com esse fim – aniquilá-lo. Não é forma de governar querer acabar com a História de Mangualde e seus Mangualdenses. Não vai conseguir. Isto não é a Rádio Voz de Mangualde.
Caro leitor, embalei-me na verdade, vamos esquecer o passado, colocar o pensamento no presente rumo ao futuro. Ano Novo é oportunidade de renovação, aprender, trabalhar e servir.
Vamos sorrir para aqueles que nos magoaram, procurar a harmonia com aqueles que não nos entenderam até agora, lembrar que há mais ignorância que maledicência em volta de seu destino. Não condene ou maldiga, se bem que, o órgão mais difícil de controlar no corpo é a língua. Tem tanto de bom como de mau, é importante saber utilizá-la.
Vamos acender uma luz para que esteja a teu lado na insegurança da escuridão.
Desanimar nunca, nem te descontroles para não sofreres desconsolo.
Vamos cultivar o bom ânimo com os que nos rodeiam desconsolados com este Mundo. Mundo da indiferença da injustiça.
Temos um caminho para a transição do ano. Não seja só uma data, mas um momento para pensarmos tudo o que fizemos e que desejamos, sonhos e desejos podem tornar-se realidade se fizermos jus e acreditarmos neles.
Votos de Feliz Ano Novo com muita paz e luz para este ano que está a começar e do qual queremos fazer parte e estar presentes, sempre que assim o entender.
Caro leitor, colaborador, assinante e cliente amigo,
Um Feliz 2018.
Abraço amigo,

SANFONINAS

dr. jose
O eucalipto é meu; o sobreiro do neto será!

Quando estive de professor na Escola Profissional de Santo António em Izeda, no ano lectivo de 1963-64, levava os meus ‘correços’ ao rabisco da castanha e da uva e, na aula, em jeito de lição por essas andanças nos soutos e nas vinhas já vindimadas, falava-lhes de um provérbio que por lá aprendi: «Oliveira do meu avô, castanheiro do meu pai e vinha minha».
Tornar-se assinante para continuar a ler…

CONSULTÓRIO

dr. raul
OS “REMÉDIOS” DA AVÓ…
Uma espécie de “Medicina Natural” para o alívio de pequenos males
Habitualmente, quando não existe perto de casa uma farmácia de serviço, é que aparece aquela dor de cabeça ou de dentes inesperada, ou se deu aquele mau jeito nas costas… E, muitas das vezes, com o que temos em casa, podemos dar alívio a este tipo de pequenos problemas.
Tornar-se assinante para continuar a ler…