A Educação, ou a falta dela

Foto
Hoje já quase se não envia uma carta. As novas tecnologias facilitam-nos a vida e as despesas. Podemos enviar um fax, uma mensagem, ou um e:mail. E, após carregar no envio, está logo no destino.
Nos tempos em que se tornava necessário expor um assunto a uma qualquer pessoa ou Entidade lá se escrevia a carta, ponha-se o selo e metia-se no correio para chegar ao destino.
Dias depois lá vinha a resposta. E se a resposta não chegava, era normal, nessa época, considerar isso uma grande falta de educação, de desconsideração. Dizia-se mesmo: uma carta tem sempre resposta. E normalmente tinha.
E este prólogo vem a respeito de quê? Pois diz respeito ao que se passa nos nossos dias.
Ligado há muitos anos ao Sector Turístico, Editor de publicações, estou atento ao mundo e ao país e ao que se passa neste campo.
De vez em quando surgem na Comunicação Social entidades ligadas ao Turismo a lançar novos projectos. Alguns de fugir!… Brevemente falaremos nisso! …
Se de facto os acho interessantes pretendo saber mais pormenores, associar-me a eles, colaborar, para que mais facilmente se concretizem. E envio um e:mail.
Pois, a minha experiência de longos anos concluiu: ninguém responde.
Pensando que por algum motivo anómalo, o e:mail não chegou, repito uma e mais vezes e o resultado é sempre o mesmo, nem uma resposta.
E nem é preciso ir muito longe! Um e:mail para uma Câmara Municipal, dirigida ao Pelouro do Turismo a pedir elementos para um trabalho, interessante para o Concelho e sem quaisquer custos, teve o mesmo resultado, nem uma palavra.
Que diabo, tenham um pouco mais de atenção!… E de consideração!…
Concelhos tão pequenos, sem grandes movimentos turísticos, com um Vereador no Pelouro do Turismo? E, em que é que ele se ocupa, que nem tempo tem para dar seguimento ao expediente?…
Será que um e:mail sem resposta tem a mesma classificação que a falta de resposta a uma carta?..
Devemos exigir de quem nos governa mais responsabilidade. De facto eles estão nesses lugares, eleitos, nomeados para nos servirem. E só!…