EDITORIAL Nº 766 – 1-12-2019

patrao
Caro leitor
A palmeira!….
Estava a minha neta à janela aquando de uma tempestade, quando de repente chamou: – “avô, chega aqui depressa. Mas porque é que aquela árvore tão forte, que ainda a semana passada o empilhador embateu nela e não caiu, agora tombou com vento e a palmeira continua de pé!?”
– Ó querida Rafaela, respondi-lhe, a palmeira permanece em pé, porque tem a humildade de se curvar no momento de tempestade, a macieira, está velha, deve ter à volta de 40 anos. Foi o meu pai que a plantou e, não teve a humildade de se curvar no momento da tempestade, quis enfrentar o vento.
A palmeira ensina-nos muitas coisas:
A primeira e mais importante, é a humildade diante dos problemas e das dificuldades
A segunda, é que a palmeira cria raízes profundas. É muito difícil arrancar uma palmeira, pois o que tem para cima, tem também para baixo. É preciso que tu aprofundes cada dia as tuas próprias raízes…
A terceira lição, tu já viste uma palmeira sozinha? Quando é nova ainda antes de crescer, permite que nasçam outras, como numa associação (sabe que vai precisar de todos). As palmeiras, há sempre muitas juntas e gostamos sempre de as ver. É difícil arrancar uma palmeira do seu habitat.
Os animais frágeis também vivem juntos para melhor se livrarem dos predadores. Vemos isto em algumas organizações…
A quarta lição, é de não criar galhos. Como tem vontade de um grande e duradouro crescimento, vive em comunidade.
Nós perdemos muito tempo (fútil) na vida tentando proteger coisas inúteis, coisas insignificantes às quais damos valor em demasia. Para se ganhar, é preciso deixar para trás tudo aquilo que nos impede de subir suavemente…
A quinta lição, é que a palmeira é cheia de “nós” e não de “eus”. Como é oca sabe que se crescesse sem “nós” seria muito fraca. Os “nós” são os problemas e as dificuldades que ultrapassamos. Os “nós” são as pessoas que nos ajudam, aqueles que nos estão próximos e acabam sendo a nossa força nos momentos difíceis da vida. Eles são os nossos professores, se soubermos aprender com eles.
A sexta lição é que a palmeira é de interior fraco, vazia de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos rouba o nosso tempo, que tira a nossa calma e paz interior, não somos felizes.
Para finalizar e por ora, é que ela só cresce para cima, num único sentido e direção, um foco.
Devemos construir as nossas vidas como a palmeira e, assim, não haverá lamentações e o mundo será mais justo e mais digno.

Abraço amigo,