EDITORIAL Nº 768 – 1/1/2020

patrao
Caro leitor

Há muito que dizemos Ano Novo, vida nova.
Um dia entraram na minha vida, entrei na vida de alguém, uma estação, ou uma vida inteira? Eis a questão! Quando nos apercebermos como é, você vai saber o que fazer por essa pessoa.
O ser Humano não é completo e quando esse alguém está em sua vida é por alguma razão. Geralmente, para ultrapassar uma necessidade que temos, muitas vezes, nem nós sabemos fornecer orientação, ajuda emocional, física, um apoio psicológico, o braço direito, esquerdo, etc.
Aparecem como uma dádiva de Deus, e realmente o são, falo por experiência própria, estão pela razão que nós precisamos que estejam. Sem nenhuma atitude errada de nossa parte ou em hora incerta, esta pessoa vai dizer ou fazer algo para levar essa relação a um fim. Por vezes essas pessoas morrem. Outras vezes, elas simplesmente se vão. Às vezes, elas agem e te forçam a tomar outra posição. Devemos entender sempre que nossas necessidades forem atendidas, os desejos preenchidos e o trabalho dessas pessoas concluído. E agora, é outro tempo.
Pessoas que entram em nossas vidas por uma estação ou por ter chegado o momento de dividir, crescer e aprender… essas pessoas, trazem-lhe a experiência da paz ou simplesmente nos fazem rir!… ou não. Essas mesmas, podem ensinar algo que você nunca fez. Geralmente te dão uma quantidade enorme de prazer… acredite! É real! Mas somente por uma estação…
Uma vida inteira de relacionamento ensina-te e dá lições para uma vida: coisas que você deve construir para uma formação sólida.
Aceitar a sua tarefa e lição é amar a pessoa e, colocar tudo que aprendeu em uso de todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida. Dizemos que o amor é cego, mas a amizade deve ser duradoura e devemos ser sempre gratos, essencialmente por quem nos faz bem.
Um bom ano são os meus desejos,

Abraço amigo,