A ver os comboios a passar

Foto
Acreditem caros leitores, que me incomoda muito quando me sinto enganado.
E vou voltar ao assunto, que já abordei neste Jornal duas vezes e que se refere às Redes Ferroviárias do País.
O ministro do Planeamento e das Estruturas, anunciou em Fevereiro de 2016 o Plano Ferroviário para Portugal. E não foi nada modesto. A verba era de 2,7 MIL MILHÔES de Euros para modernizar os caminhos-de-ferro portugueses até 2020.
Um domingo, à noite, Luís Marques Mendes, no deu programa na Sic, dava uma boa avaliação ao ministro. E eu acreditei! Que razões tinha eu para duvidar? Nenhumas !
Passaram-se os anos, os portugueses andam preocupados com os seus problemas e confiam em quem os governa. Assim deve ser .
Porém, há dois meses, começam a surgir uns zuns zuns, de que o ministro ía para Bruxelas. Foi um segredo mal guardado, que alvoroçou a Comunicação Social. Estranha-se que um ministro que vai abandonar o lugar ande subitamente pelo país a anunciar, o que já tinha anunciado.
E aqui chegados, surgem as notícias. Afinal dos 2,7 MIL MILHOES só há investimentos em curso no valor de 158 milhões de Euros, isto é, uma taxa de execução de 7%.
E se retirarmos os 675 milhões para a linha Aveiro-Mangualde, chumbada duas vezes pela União Europeia, por falta de rentabilidade, os 2,7 mil milhões passam para 2 mil milhões.
Dos 20 projectos apresentados em 2016, para estarem prontos em 2020, 8 já deveriam estar concluídos, 2 nem sequer começaram e só 6 estão em execução. Os restantes deveriam estar em obras. Nenhum começou e todos estão com anos de atraso.
Vou limitar-me a referir um projecto da nossa região. Nas outras é uma lástima, está tudo atrasado. O troço Covilhã-Guarda ( 46 Kms) e a ligação à linha da Beira Alta com o valor de 52 milhões de Euros está em execução, mas atrasadíssimo, pois a conclusão estava prevista para Setembro de 2018.
Em suma. O Plano anunciado foi um desastre total. E alguns projectos nunca arrancarão. A intervenção previa 1193 Kms dos quais 214 de construção nova e 970 de modernização. De modernização só 166 Kms. De linhas novas Zero.
A análise dos projectos e concursos é uma lástima. Terão de passar para um novo Plano de Investimentos, outro ministro.
Quando se quer mostrar obra que se não fez, às vezes surgem casos caricatos, anedóticos.
Aconteceu em Novembro de 2018. O ministro tinha anunciado a electrificação do troço Nine-Barcelos. Faz uma visita, chama a Comunicação Social e para mostrar a electrificação da linha, manda ligar a catenária. A catenária foi ligada expressamente para a viagem do ministro. Feita a viagem, a catenária foi desligada ao fim da tarde e até hoje não voltou a ser ligada.
O Jornal de Barcelos fazendo eco dos barcelenses que não gostaram da brincadeira, escreveu em título : – “ ministro anda a brincar aos comboios”.