EDITORIAL Nº 742 – 15/11/2018

serafim tavares
Caro leitor
Há já alguns anos que afirmo, que o pior que existe neste mundo são a droga, a inveja, o álcool em demasia e que, o crime maior e que eu considero mais hediondo, é a pedofilia. Derrete vidas e sonhos. Isto dá cabo da Humanidade, de um concelho e do Mundo.
Sempre se disse e é verdade, quando falta a justiça deste Mundo, vem a justiça divina em favor dos mais fracos, pobres e oprimidos, protegendo-os contra a crueldade dos tiranos, ou seja, dos Judas existentes.
Procuro ter responsabilidade em falar de justiça e, quando falo, tem de ser verdade, por isso, também não posso ser cobarde diante das evidências e ter precauções para o concelho e Mundo em geral.
Levanto a voz em defesa dos direitos e dos mais fracos, mesmo que isso custe a reação dos mais fortes. Por Mangualde sempre, há 31 anos que invisto em Mangualde, esta é a minha terra e na qual é bom e lindo viver. Aqui sou feliz.
Toda a gente gosta de ser jovem, por ver na juventude a plenitude das energias humanas ao ter todos os caminhos abertos pela frente, assim, também ninguém quer ser velho, mas há uma vantagem em ser velho. Para mim, uma pessoa de idade é uma biblioteca, uma fonte de sabedoria.
Dirão alguns que assim não é, mesmo que não seja exatamente assim. Outros, porém, gostariam de afirmar: puro engano! Todas as idades têm o seu encantamento e nenhuma é completa em si mesmo. Os jovens, na verdade, vivem voltados para os velhos, devendo aprender deles o que a vida já lhes ensinou. Os velhos por uma vez, não podem viver de costas para os jovens, mas colaborando nos seus sonhos e aplaudindo o seu esforço para melhorar o dia a dia da vida de todos.
Quer queiramos quer não, juventude e velhice são idades irmãs da mesma aventura de viver e não inimigas fechadas no isolamento dos seus próprios interesses.
Viva a liberdade.
Abraço amigo,

AO DIRETOR

Após a publicação do último Editorial, na edição nº 741, recebi dezenas e dezenas de mensagens de apoio que gostaria de partilhar com o leitor mas, por falta de espaço não é possível a sua publicação, assim, deixo como exemplo a que se segue, vinda do colaborador António Fortes.

“Amigo Director
Fico-lhe muito agradecido pela simpática e amiga Nota que saiu junto ao meu artigo sobre o Jornal Renascimento. Bem Haja.
Sabe bem o apreço que tenho pelo Jornal Renascimento, onde há 57 anos, foi ontem, iniciei as minhas colaborações jornalísticas. Devo ser mesmo um dos colaboradores mais antigos.
Não pude deixar de ler e reler os seus dois Editoriais.
Como sabe, a nossa vida é feita de referências. E nunca vou esquecer o que repetidamente, durante anos o meu saudoso e querido amigo, o Cineasta António Lopes Ribeiro me dizia : – “ Não me dês conselhos que eu sei fazer asneiras sozinho “. Por isso não darei conselhos.
Vem isto a propósito da sua independência. Um Director de um Jornal quase Centenário,  independente, democrático e livre como O Renascimento, não podia ter outra postura.
Felicito-o pois pela sua coragem. Serei sempre um seu apoiante. E o Renascimento fica mais rico. E na posição de poder dar a sua opinião, quando necessário, sobre o que está a ser mal feito na nossa terra. Doa a quem doer, como diz o Marcelo.
É esse o meu propósito. Poder emitir livremente a minha opinião e defende-la.
Brevemente irei a Mangualde e procurarei visita-lo e dar-lhe um abraço amigo.
Cumprimentos
António Fortes”

IMAGINANDO

francisco cabral
Parte 46
Continuação da parte 45
Como escrevi anteriormente sobre Antúlio, expresso-me agora sobre um Ser tão especial, que só por isso me leva a considerar que se tratou de uma nova missão de Micael, após sua descida como O Nazareno. A razão de seu regresso aos Mundos densos desconheço, mas igualmente foi anunciada pelo Espírito Santo. Sua sabedoria ultrapassou todos os mortais e foi evidente.Tornar-se assinante para continuar a ler…