CONSULTÓRIO

AS DOENÇAS E O FRIO
Estas semanas que antecedem o Natal têm vindo com bastante frio. E, na verdade, o frio pode agravar algumas doenças.
E, com o Inverno acabado de chegar, está na altura de nos prepararmos para o mais frio que ainda estará para vir!
É costume, com o Inverno, virem os frios grandes! E o nosso organismo tem de se preparar para lutar contra as baixas de temperatura. As reacções que o frio origina são susceptíveis de interferir com algumas doenças, nomeadamente cardíacas ou respiratórias. O mesmo acontece para alguns medicamentos.
O frio agrava algumas doenças
Quando começa a fazer muito frio o corpo aumenta, por todos os meios, a sua produção de calor para manter uma temperatura corporal adequada. Para além dos arrepios (reflexos da actividade muscular) e de um aumento geral do metabolismo, observa-se uma vasoconstrição cutânea (diminuição da circulação do sangue à superfície da pele) e um aumento do ritmo cardíaco.
Sendo assim, é de esperar que um período de tempo com mais frio seja susceptível de agravar algumas doenças pré-existentes, nomeadamente cardiovasculares e respiratórias, paralelamente ao risco de acidentes agudos como a hipotermia e os enregelamentos.
Alguns medicamentos modificam as nossas defesas contra o frio
Do mesmo modo, alguns medicamentos, com grande frio, podem provocar ou agravar os sintomas ligados ao frio.
Por exemplo, medicamentos que actuam sobre o sistema nervoso central podem impedir este de dar origem aos arrepios e aos calafrios, ou a uma diminuição da circulação sanguínea à superfície da pele (evitando, assim, a perda de calor).
Existem outros medicamentos que podem ir contra o organismo na sua reacção contra o frio. É caso, por exemplo, de alguns tratamentos contra a hipertensão arterial ou a angina de peito, mas também os anti-epiléticos, os neurolépticos e medicamentos que actuam sobre a vigilância.
Quais as pessoas de maior risco?
As pessoas de idade e, no lado oposto, as crianças dos 0 aos 2 anos.
As pessoas portadoras de doenças cardíacas ou respiratórias, como a asma, o hipotiroidismo, qualquer doença neuropsiquiátrica ou uma infecção respiratória.
Os indivíduos portadores de sequelas de um acidente vascular cerebral, de um traumatismo cerebral, de uma paralisia…
As pessoas mal-nutridas.
Os trabalhadores ao ar livre.
Não interromper o tratamento de moto próprio, nem modificar as doses
À mais pequena dúvida convém pedir conselho ao médico.
Em todas as situações não interrompa o tratamento por sua iniciativa, nem modifique as doses, porque pode correr o risco de eventuais complicações ligadas à paragem da medicação ou à doença que não é mais tratada.
Algumas recomendações contra o frio
Em período de grande frio, limite os seus esforços físicos.
Evite os esforços bruscos e as passagens rápidas do quente ao frio.
Para sair, agasalhe-se com roupas quentes e cubra bem as extremidades (cabeça e mãos). Cubra igualmente o nariz e a boca para respirar menos ar frio.
Contrariamente a certas ideias pré-concebidas, o consumo de álcool não aquece. Inversamente o álcool agrava a hipotermia. Entorpece e faz desaparecer os sinais de alerta do frio.
Não sobreaqueça a sua casa, mas aqueça-a normalmente e assegure-se que é bem ventilada para evitar qualquer risco de intoxicação com o monóxido de carbono.

OBRAS NA CIDADE DE MANGUALDE


Prevê-se para este ano de 2021, a conclusão de três grandes obras que vêm a decorrer na cidade de Mangualde.

Execução da qualificação dos interfaces da cidade
A intervenção contempla a reformulação das redes de águas e esgotos, rede de águas pluviais, rede de iluminação pública e telecomunicações, a qualificação dos pavimentos e definição dos usos do espaço público e visa contribuir para o sucesso e eficácia do desempenho dos Interfaces de transportes coletivos do Mercado de Mangualde, assegurando a necessária condição de multimodalidade dos meios, condições de aparcamento essenciais à operação de transferência modal de utentes, bem como condições de segurança e apoio ao trânsito de peões.

Requalificação do Largo das Carvalhas e áreas adjacentes
A requalificação do Largo das Carvalhas contempla a reformulação das redes de águas e esgotos, rede de águas pluviais e rede de iluminação e telecomunicações, bem como a colocação de equipamentos de recreio e laser. Com esta intervenção pretende-se contribuir para a fixação de residentes, a dinâmica do tecido económico e apropriação do espaço público pelo cidadão, nomeadamente através da habitação própria, da fixação de serviços de centralidade, da dinâmica e investimento comercial, do incentivo ao mercado do arrendamento urbano, da promoção das atividades de lazer e eventos em espaço público.

Requalificação do relógio velho
A data previsível de conclusão desta obra é o final deste ano de 2021.
A intervenção deste espaço contempla a reabilitação de um edifício, bem como, a reabilitação do espaço contíguo através da preservação de algumas ruínas existentes e constituição de superfícies e patamares que permitam o usufruto público.
Uma importante ação de melhoria das condições de uso e usufruto do espaço público, enquanto facilitador da vivência comunitária de um dos mais característicos e simbólicos núcleos residenciais da cidade de Mangualde, constituindo-se uma comunidade interessada na valorização económica dos seus ativos e na promoção do local, é o que se pretende com esta intervenção.

CONSELHO PRESBITERIAL DA DIOCESE DE VISEU


Foi nomeado no passado dia 30 de Dezembro de 2020, pelo Bispo de Viseu, D. António Luciano, o Conselho Presbiterial da Diocese de Viseu para o período 2020-2025.
Desta nomeação destacamos a presença dos párocos do concelho de Mangualde, João Martins Marques (Membros Natos); Paulo Jorge Figueiredo Domingues (Membros Eleitos pelos Arciprestados) e Nuno Miguel Henriques Azevedo (Membros designados pelo Bispo).

“SECRETARIADO PERMANENTE
Ainda a eleger

MEMBROS NATOS
Cón. Carlos Martins Casal (Vigário Geral)
Pe. Jorge Carvalhal Pinto (Vigário do Clero, Vocações e Vida Consagrada)
Pe. João Martins Marques (Vigário Judicial)
Pe. João Luís Leão Zuzarte (Vigário da Pastoral – Evangelização, Culto e Cultura)
Pe. Manuel José de Matos Clemente (Vigário da Pastoral Social)
Pe. António Henrique Ribeiro de Sousa (Reitor do Seminário de Viseu)
Pe. Abel Ferreira Rodrigues (Ecónomo da Diocese)

MEMBROS POR ELEIÇÃO (Representantes das Instituições)
Cón. Manuel Moreira Matos (Cabido da Catedral)
Pe. Pedro António da Silva Guimarães (Institutos de Vida Consagrada)

MEMBROS ELEITOS PELOS ARCIPRESTADOS
Pe. Paulo Jorge Figueiredo Domingues (Arciprestado de Beira Alta)
Pe. João Pedro Ferreira Cardoso (Arciprestado de Besteiros)
Pe. José Cardoso de Almeida (Arciprestado do Dão)
Pe. Cristóvão da Silva Cunha (Arciprestado de Lafões)
Pe. José Francisco Cardoso Caldeira (Arciprestado de Viseu Rural)
Cón. Miguel de Abreu (Arciprestado de Viseu Urbano)

MEMBROS ELEITOS POR FAIXA ETÁRIA
Pe. André Maurício Horta Reis da Silva (até aos 15 anos)
Pe Virgílio Marques Rodrigues (dos 16 aos 30 anos)
Cón. Mario Lopes Dias (30 e mais anos)

REPRESENTANTE DOS SACERDOTES EM MISSÃO NA DIOCESE
Pe. Raimundo Ferreira Araújo

MEMBROS DESIGNADOS PELO BISPO
Cón. José Henrique Correia de Almeida Santos 
Cón. António Jorge dos Santos Almeida
Pe. Nuno Miguel Henriques Azevedo”

RENASCIMENTO – 94 ANOS!

Os meios de comunicação social locais têm passado por grandes dificuldades de sobrevivência e muitos têm ficado pelo caminho, seja por dificuldades financeiras, pela emergência do digital, ou outras. O Renascimento continua a percorrer caminho, um caminho que está a fazer 94 anos
Ao longo dos anos colaborei com artigos de opinião nos jornais Notícias da Beira, Renascimento e Jornal do Centro, valorizando a informação de proximidade.
Os jornais locais são insubstituiveis meios de informação de proximidade, das circunstâncias imediatas que nos rodeiam, sejam manifestações culturais, realizações municipais, da câmara e das juntas de freguesia, iniciativas empresariais e institucionais, ou até a necrologia. Eventos e factos locais. Os territórios precisam de conjugar a macro - notícia com a micro-notícia. A partilha de informação local é também um vetor de construção de uma identidade da comunidade por dar vida a valores e dinâmicas que nos são comuns.
A sobrevivência dos jornais locais são também um exemplo de resiliência das pessoas e dos territórios. Neste sentido, evoco e homenageio o seu fundador José Henriques Pereira Júnior e aqueles que deram continuidade ao projeto. Pelo bom momento que atravessa, deixo uma palavra de felicitações e encorajamento ao seu Diretor, Serafim Tavares ao seu Sub-Diretor Dr. António Fortes, à colaboradora Cristina Viegas e a todos aqueles que contribuem para a sua produção.
Parabéns ao Renascimento pelos seus 94 anos!
Elísio Oliveira
Presidente da Câmara Municipal de Mangualde

As Presidenciais


O Princípio de Peter
Foi há muitos anos que um amigo, intelectual, escritor e cineasta me falou do “ Princípio de Peter”.
Falava-me entusiasmado e testemunhava com pessoas e factos esta extraordinária teoria.
Afinal, em que consiste “O Princípio de Peter”, também chamado “ Princípio da incompetência”?
Laurence Johnston Peter, em 1969, nos Estados Unidos da América, decide-se a publicar a sua obra.
E explica: - “Num sistema hierárquico todo o funcionário tende a ser promovido até ao nível da incompetência”.
E exemplifica:- “Fulano foi um exemplar chefe militar, mas promovido a um posto superior, foi de uma enorme incompetência”. “Um canalizador é óptimo a desentupir canos, pessimo quando foi nomeado chefe de oficina”.
E os exemplos repetem-se quase até ao infinito…
Peter numa obra posterior procura combater a promoção de alguém, incompetente e impreparado.
Ouvi há pouco tempo num programa televisivo o comentador enunciar este “Princípio de Peter”, referindo-se a certas figuras da política actual. E com toda a razão!
E, é neste ponto que eu pergunto. Ser Presidente da República dum País como Portugal, é assim um cargo tão fácil de exercer, que todos, ou alguns, se sintam preparados para essa função?
Basta olhar para a lista dos actuais candidatos!
Segundo me dizia um amigo, há muito tempo, todas as pessoas têm uma grande auto-estima e rematava:- “ ninguém se conhece”! Ou como diz o povo:- “ninguém se enxerga”!
Como nos contos de Fadas! Diz-me Fada, quem é mais bonito do que eu?…
Que seria deste País, Portugal, se por ventura, algum dos candidatos, nitidamente incluídos no “Princípio de Peter”, tivessem votos e pudessem exercer o mais alto cargo da Nação - Ser Presidente da República Portuguesa?

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA


No passado dia 8, entraram em vigor as novas alterações ao Código da Estrada das quais se destacam:

  • A duplicação do valor das coimas por utilização de telemóvel ao volante, que aumentam dos 120€ a 600€ para os 250€ a 1250€. Por ser uma infração grave, há também perda de três pontos na carta de condução;
  • A proibição de aparcamento e pernoita de autocaravanas fora dos locais autorizados;
  • A obrigatoriedade de instalação e utilização de arcos de proteção em veículos lentos (tratores, máquinas agrícolas ou florestais e industriais). O seu incumprimento fica sujeito a uma coima de 120 € a 600 €; (Neste particular, em 2020 foram registados 644 acidentes envolvendo veículos agrícolas, menos 33 que o ano transato, porém, havendo a lamentar 45 vítimas mortais, menos nove que no ano anterior)
  • A equiparação, a bicicletas, das trotinetas elétricas que atinjam uma velocidade máxima até 25 km/hora ou potência máxima contínua até 0,25 kW. As que atingem velocidades superiores a esses limites ficam sujeitas a coimas de 60€ a 300€, caso circulem em desrespeito pelas respetivas características técnicas e regime de circulação aplicáveis;
  • Os condutores de veículos TVDE passam a estar incluídos no grupo de condutores sujeitos ao regime especial, que considera sob influência de álcool a condução com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 0,20 g/l.
    Destaca-se ainda:
  • A possibilidade de uso de cartas de condução digitais, em termos a definir por portaria dos ministros da Administração Interna e dos Transportes;
  • A Possibilidade de apresentação dos documentos em formato digital.

Operação Campo Seguro 2020 – Balanço

Operação Campo Seguro 2020 – Balanço
A Guarda Nacional Republicana, desde o dia 1 de junho e até ao dia 31 de dezembro de 2020, intensificou o patrulhamento nas explorações agrícolas, em todo o território nacional, com o objetivo de prevenir a criminalidade em geral e os furtos em particular, bem como possíveis situações de tráfico de seres humanos.
Durante a operação, a GNR foram realizadas 2.986 ações de informação e sensibilização a 8.494 pessoas, junto das comunidades rurais, muito especialmente dos agricultores, sobre medidas de prevenção e proteção contra furtos, em particular contra o furto de cortiça, ou outros produtos agrícolas, cobre e outros metais não-preciosos.
Foram ainda realizadas 7.675 ações de patrulhamento e fiscalização, tendo sido registados 80 crimes e 194 contraordenações, culminando na detenção de 50 pessoas e na identificação de outras 184 maioritariamente por crimes de furto nas explorações agrícolas. Destaca-se, também, a apreensão de 27 veículos e diversos utensílios utilizados neste tipo de crimes e a recuperação dos seguintes produtos:
11.040 quilos de cortiça;
9.672 quilos de alfarroba;
6.747 quilos de pinha mansa;
750 quilos de azeitona;
80 quilos de abacate.
Atendendo ao número de acidentes que envolvem veículos agrícolas, foram desencadeadas 4.298 ações de sensibilização dirigidas a 11.484 utilizadores de tratores e máquinas agrícolas, com o objetivo de os aconselhar para o cumprimento das regras de segurança. Neste particular, em 2020 foram registados 644 acidentes envolvendo veículos agrícolas, menos 33 crimes que o ano transato, porém, havendo a lamentar 45 vítimas mortais, menos nove que no ano anterior.
Sendo o capotamento a principal causa a provocar vítimas, a partir de hoje, 8 de janeiro, com as recentes alterações ao código da estrada, passa a ser obrigatório circular com arco de segurança, conhecido por “Arco de Santo António”, erguido e em posição de serviço (esta obrigatoriedade aplica-se aos tratores homologados com esta estrutura), bem como a utilização do cinto e demais dispositivos de segurança com que os veículos estejam equipados. Além disso, os tratores e máquinas agrícolas ou florestais e as máquinas industriais são obrigados a possuir avisadores luminosos especiais (rotativo de cor amarela).

CONCERTO DE ANO NOVO PELA ORQUESTRA POEMA E CORO MISTO DO CONSERVATÓRIO REGIONAL DE MÚSICA DE VISEU ADIADO


Agendado inicialmente para dia 9 de janeiro de 2021, o Concerto de Ano Novo em Mangualde foi agora adiado para dia 30 de janeiro, devido à pandemia. Pelas 21h30, as portas da Igreja do Complexo Paroquial de Mangualde abrem-se para um momento protagonizado pela Orquestra Poema e pelo Coro Misto do Conservatório Regional de Música de Viseu. A iniciativa é de entrada livre, mas sujeita a inscrição prévia, através do endereço eletrónico biblioteca@cmmangualde.pt até dia 28 de janeiro ou através do nº de telefone 232 619 889.
Todas as regras de saúde pública serão respeitadas, nomeadamente o uso de máscara, a higienização das mãos, a distância social entre pessoas, a etiqueta respiratória, o respeito das regras de circulação e permanência na sala, etc.

momento histórico para o concelho: VACINAÇÃO COVID-19 JÁ COMEÇOU EM MANGUALDE


Entre os dias 5 e 7 de janeiro foram vacinadas 344 pessoas, entre utentes e profissionais.
Mangualde viveu no passado dia 5 de janeiro, um dia histórico para o concelho com o arranque da vacinação da Covid-19.  “É um dia que todos acreditamos ser o início do fim desta pandemia, sabemos que o caminho será longo, mas este primeiro passo enche-nos de esperança” destacou Elísio Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Mangualde.
A vacinação arrancou no dia 5 de janeiro, e continuou nos dias 6 e 7. Foram vacinadas, com esta primeira dose, 344 pessoas, sendo 196 utentes e 148 profissionais. As instituições abrangidas foram a Misericórdia de Mangualde - NCCI, o Centro Social da Paróquia de Mangualde, a Misericórdia de Mangualde - Lar Morgado do Cruzeiro, a Associação Cultural da Freixiosa e o Centro Paroquial de Santiago de Cassurrães.

Largo S. Sebastião – Espinho

Foi no passado dia 13, assinalada pelo Presidente da Junta de Freguesia de Espinho, António Monteiro, pelo Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira e pelo pároco da freguesia de Espinho, Nuno Azevedo, a conclusão das obras de um novo largo em Espinho, batizado como Largo S. Sebastião. Esta obra, que dignifica o espaço público, resulta de uma parceira entre a Junta de Freguesia de Espinho e da Câmara Municipal de Mangualde.
Para o Presidente da Câmara, “é mais uma obra que resulta do espírito de cooperação entre a Câmara Municipal e as Juntas de Freguesia, e se inscreve numa lógica de coesão territorial proporcionadora de progresso e bem-estar para as populações em todo o território do concelho”.