24ª FEIRA DO VINHO DO DÃO – NELAS

Durante o fim-de-semana, com um programa atractivo para os visitantes

 24ª FEIRA DO VINHO DO DÃO – NELAS

ARRANCA ESTA SEXTA-FEIRA

Cerimónia de abertura às 16h0, no Auditório do Edifício Multiusos

É já amanhã, sexta-feira, que se inicia a 24ª Feira do Vinho do Dão em Nelas.

A Sessão Solene de abertura do evento será Presidida pela Ministra da Agricultura e do Mar, Dra. Assunção Cristas, que será entronizada pela Confraria dos Enófilos do Dão, numa ação de reconhecimento . A este momento segue-se uma homenagem à Dra. Cristina Martins pelo importante contributo desenvolvido em prol do vinho do Dão e, por fim, uma visita da organização e convidados à Feira, que decorre na Praça do Município.

Até domingo, 6 de Setembro, a 24ª Feira do Vinho do Dão – Nelas proporcionará a todos os visitantes um programa dinâmico e atractivo, que inclui: presença de cerca de 51 produtores de vinhos do Dão e outros expositores de produtos regionais, num total de cerca 120 expositores; Momentos de Conversas à volta do vinho, azeite, queijo, mel, doces e compotas, pão e biscoitos, maçã, chocolate, enchidos, bacalhau e coelho; conversas a 3 + 1 com a participação do jornalista e crítico de vinhos Luís Lopes; animação infantil; competições desportivas; Wine Party, entre outras actividades, com destaque para o musical, “As Músicas que os Vinhos Dão”, produção da Contracanto, Associação Cultural, e encenação de António Leal e Sandra Leal, que durante as três noites vai encher de luz e cor o recinto do evento, com mais de 150 atores em palco, e nomes de referência da cultura nacional, como o ator Vítor de Sousa.

Igualmente integrada no programa está a inauguração da Exposição do Professor Luís Branquinho, pelas 12h00, na Galeria do Edifício Multiusos, onde se dá a conhecer uma linha de trabalhos a que chamou “Surreal Festivo”. As obras expostas revelam uma linguagem surrealizante, com uma forte ligação ao imaginário da infância e um intenso sentido lúdico. As criações parecem, na verdade, libertar-se do plano, mas mantendo o espírito dos registos bidimensionais.

Luís Branquinho foi um artista com uma obra polifacetada, que percorreu vários caminhos estéticos, utilizando diferentes linguagens e técnicas. Nasceu a 28 de agosto de 1954 e Faleceu a 01 de abril de 2013.